Pesquisar

Formulário de procura

 

Porque suamos quando temos um pesadelo?

O ato de dormir é uma forma encontrada pelo corpo para descansar e restaurar os seus níveis de energia, ajudando a resgatar o bem-estar físico e emocional. Entretanto, os benefícios do ato de dormir podem sofrer influências em virtude dos pesadelos, provocando sensações desagradáveis. Existem diversas causas que justifiquem um pesadelo como, por exemplo, o uso de alguns medicamentos, problemas digestivos, preocupações extremas, desordens psicológicas como a depressão ou o estresse pós-traumático. Além das causas, um pesadelo pode vir acompanhado do suor excessivo, agravando a sensação de desconforto e mal estar ao despertar. Conheça os motivos que levam ao aumento do suor ao ter um pesadelo e as restantes manifestações desencadeadas pelo corpo.

Pesadelo e suor

O corpo normalmente produz o suor como uma forma de ajudar a mantê-lo resfriado e com a temperatura estável. A transpiração geralmente ocorre em resposta a um esforço maior exigido pelo organismo, como no caso de exercícios físicos ou em dias de altas temperaturas. Os pesadelos são situações que podem interferir nas condições normais de sono e repouso, alterando o equilíbrio natural do organismo ao provocar diferentes reações emocionais e físicas, entre elas o aumento do suor. É importante considerar que o metabolismo e o funcionamento corporal estão constantemente sujeitos a estímulos e condições externas como pesadelos, que são capazes de alterar a normalidade funcional do corpo.

Sensação de medo ou angustia

A sensação de medo e angustia (angústia) ocorre repentinamente após um pesadelo, nesta situação o corpo reage em forma de suor frio para combater ou fugir do estresse despertado pelo pesadelo. O suor frio é a consequência da sensação de medo ou angustia que produz um aumento da transpiração corporal deixando a pele fria e úmida.

Estresse e ansiedade

O despertar de um pesadelo geralmente é acompanhado por sensações de estresse e ansiedade. Esses sentimentos negativos desencadeiam no corpo um mecanismo de defesa, elevando os batimentos cardíacos e acelerando o metabolismo corporal, produzindo um aumento do suor corporal em decorrência desse processo.

Sensação de perigo iminente

Durante um pesadelo o indivíduo pode gemer e movimentar-se ligeiramente, despertando muitas vezes com uma sensação nítida e real de sua experiência negativa. O organismo acaba interpretando as cenas do pesadelo como um perigo iminente e, em consequência, desenvolve um aumento da frequência cardíaca e da transpiração. Os pesadelos podem ocorrer ocasionalmente durante o sono e produzir reações orgânicas e funcionais que alteram o funcionamento regular do organismo. A transpiração é uma condição que visa regular a temperatura interna e também representa um método natural de eliminar o excesso de água e toxinas acumuladas no organismo. Já o suor produzido pelo corpo em resposta a um pesadelo é um processo que representa uma forma de defesa contra os estímulos provocados durante os sonhos.

Como controlar a situação?

Ao acordar subitamente assustado e coberto de suor, para controlar a situação, é necessário o esforço para visualizar o pesadelo com naturalidade, lembrando que os sonhos são manifestações que ainda requerem muitos estudos para serem desvendados e entendidos por completo. É importante livrar-se das sensações negativas para relaxar e voltar a dormir tranquilamente.

Gostou deste artigo?: