Pesquisar

Formulário de procura

 

10 factos fantásticos sobre os sonhos

Os sonhos fazem parte das experiências que ocorrem na imaginação do inconsciente durante o período de sono. Trata-se de atos involuntários que não podem ser controlados mas, a maior parte deles, tem significados e interpretações muito curiosos. Conheça os 10 factos mais fantásticos sobre os sonhos e aprenda um pouco mais sobre cada um deles.

1. As pessoas estão paralisadas quando estão a sonhar

Quando as pessoas estão a dormir, o corpo humano fica paralisado. Possivelmente, esta situação acontece para impedir que o corpo realize os movimentos que possam estar a ser feitos nos sonhos. É de realçar que durante o sono, existem glândulas que produzem uma hormona que faz com que as pessoas adormeçam e os neurónios enviam sinais específicos à coluna vertebral para relaxar o corpo. Este processo faz com que uma pessoa desligue da realidade circundante, ficando com o corpo paralisado.

2. Existem estímulos externos que são transportados para os sonhos

Existem estímulos externos que podem ser transportados para os sonhos. Esta experiência é conhecida como a incorporação do sonho e revela-se de várias formas diferentes. Quando uma pessoa está a dormir, existem vários acontecimentos reais que acompanham o ato de sonhar como, por exemplo, o facto de ter sede, vontade de urinar e ouvir um som proveniente do mundo real. É por causa da incorporação do sonho que muitas crianças urinam na cama, pois sonham que estão apertadas e urinam no sonho, ao mesmo tempo que molham a cama. O mesmo acontece com as pessoas que sonham que têm sede e acordam com a boca seca e cheios de vontade de beber um copo de água.

3. As pessoas que deixam de fumar têm sonhos mais intensos

As pessoas que deixam de fumar acabam por ter sonhos mais intensos do que aqueles que tinham quando eram fumadores. De acordo com a revista científica Journal of Abnormal Psychology: “Nas primeiras quatro semanas depois de deixar de fumar, cerca de 33% das pessoas têm um sonho sobre o ato de fumar. Na maioria dos sonhos, as pessoas sentem fortes emoções negativas, como o pânico e a culpa. Os sonhos relacionados com o tabaco estão relacionados com o seu período de abstinência. Normalmente, este tipo de sonho é mais intenso do que o normal e é tão comum como os sintomas de abstinência ao tabaco”.

4. Os sonhos não estão relacionados com aquilo que parecem

Os sonhos utilizam uma linguagem simbólica e é por isso que podem ter tantas interpretações e significados diferentes. Normalmente, eles não estão diretamente relacionados com aquilo que parecem, pois a mente tenta comparar o seu sonho com outras situações semelhantes. Num sonho, nada deve ser comparado a si próprio, por exemplo: um nascer do sol não deve ser comparado literalmente a um nascer do sol, mas deve ser interpretado como o início de algo novo ou de uma nova etapa ou projeto de vida. Assim sendo, independentemente do símbolo que o seu sonho apresentar, é muito improvável que o propósito do sonho seja o símbolo em si.

5. Nem todas as pessoas sonham a cores

Cerca de 12% das pessoas que têm uma visão normal sonham exclusivamente a preto e branco, ao passo que as restantes sonham a cores. As pessoas também tendem a sonhar com temas comuns, como a escola, o trabalho, perseguições, experiências sexuais, exames, acidentes, entre outros. Em todos eles, desconhece-se se os sonhos são mais emotivos para as pessoas que sonham a cores ou para as que sonham a preto e branco.

6. As pessoas sonham apenas com aquilo que conhecem

Normalmente, os sonhos estão repletos de personagens estranhas. No entanto, essas personagens não são inventadas pela mente, pois são pessoas que o sonhador viu durante algum episódio da sua vida real, mas que, por algum motivo, não se consegue recordar delas. Todas as pessoas veem milhares de rostos por dia e, como tal, a mente armazena várias personagens que podem mais tarde ser utilizadas nos sonhos.

7. Os sonhos previnem a psicose

Em estudos recentes sobre o sono, os estudantes que foram acordados no início de cada sonho (mas que cumpriram as 8 horas de sono diárias) tiveram dificuldades de concentração, irritabilidade, alucinações e sinais de psicose depois de apenas 3 dias. Quando os estudantes foram autorizados a dormir durante o sono REM (Rapid Eyes Movement – Movimento Rápido dos Olhos), que é quando uma pessoa começa a sonhar, o cérebro compensou o tempo perdido e aumentou a percentagem de sono neste estágio.

8. Todas as pessoas sonham

Todos os seres humanos sonham (exceto em casos de perturbação mental extrema), apesar dos homens e das mulheres terem sonhos e reações físicas diferentes. Os homens têm tendência a sonhar mais com outros homens, ao passo que as mulheres sonham com pessoas de ambos os sexos. Também é de destacar que tanto os homens como as mulheres têm reações físicas relacionadas com a sexualidade, independentemente de o sonho ser ou não de natureza sexual, isto é: os homens têm ereções ao longo de um sonho e nas mulheres o fluxo sanguíneo vaginal aumenta.

9. As pessoas esquecem 90% dos sonhos

A maior parte das pessoas não se consegue lembrar dos sonhos e, depois de acordarem, cerca de 10 minutos depois, 90% do sonho é esquecido. O famoso poeta Samuel Taylor Coleridge afirmou que um dia acordou, depois de ter tido um sonho fantástico, e começou a escrever a visão que minutos antes tinha tido enquanto ainda estava a sonhar e que deu origem a um dos poemas ingleses mais famosos de sempre: Kubla Khan. O poeta escreveu 54 linhas até ser interrompido e, depois, já não o conseguiu terminar, pois não se recordava do resto do sonho.

Também é de realçar que o autor Robert Louis Stevenson inventou a história do Dr. Jeckyll e do Sr. Hyde enquanto estava a dormir. Por outro lado, o Frankenstein, de Mary Shelley, também foi proveniente de um sonho.

10. Os cegos também sonham

As pessoas que ficam cegas depois de nascerem conseguem ver imagens nos seus sonhos. No entanto, todos os que já nascem cegos não veem nada, mas têm sonhos muito reais que envolvem os outros sentidos, como a audição, o olfato, o tato e as emoções. Ao deitar, uma pessoa tem muitas dificuldades em imaginar algo com que queira sonhar, mas a necessidade do corpo humano em descansar é tão forte que é capaz de manipular virtualmente todas as situações com as quais se sonha.

Gostou deste artigo?: